Arquivo do autor:TIMÃO DIÁRIO

Sobre TIMÃO DIÁRIO

Timão Diário é uma empresa voltada às atividades do mundo Corinthians e também dos esportes em geral do clube. Somos um portal de informação e notícias, entretenimento e serviços, voltado para o público apaixonado pelo SCCP. A partir de 2012, nossa atividade abrigará conteúdos mais diversos, voltados a nossa Republica Popular do Corinthians. O Timão Diário pretende ser um espaço para difundir boas idéias e ser democrático para os apaixonados possam enviar seus recados e discutirmos sobre os rumos do TIMÃO. Também não deixaremos de criticar quando necessário nossos dirigentes e organizações da Fiel quando suas posturas venham atrapalhar o desempenho do Time nos campeonatos. Contamos com a ajuda de todos neste projeto que permita dar mais informação às pessoas sobre o futebol do Timão. EQUIPE TIMÃO DIÁRIO. Visão, Missão e Valores . Visão Ser reconhecida como a principal empresa Brasileira, líder e inovadora, no comércio eletrônico de artigos de Futebol. Firme na crença e valores do esporte, fornecendo artigos que contribuam para dignificar e promover a felicidade dos apaixonados pelo Timão, aproximando culturas e valores, fundamentado em justiça e desenvolvimento. . Missão Liderança na prestação de serviços de alta qualidade, constante renovação e aprendizagem permanente, superando a expectativa dos leitores e promovendo a satisfação de nossos parceiros de negócios e colaboradores, com geração de resultados. . Valores Paixão pelo Corinthians, integridade e transparência nas relações, compromisso com a perenidade do negócio, inovação constante, respeito à diversidade, comunicação clara e precisa, com fundamentos em uma gestão de excelência empresarial.

Camila Alves de Freitas

Camila Alves de Freitas


Bruna Kellen

Bruna Kellen


No primeiro dia de bilheterias, Dérbi tem 16 mil ingressos vendidos

Sócios-torcedores do Palmeiras tinham preferência até a manhã desta quinta-feira, quando a venda foi aberta para o público normal. Arquibancadas verde e amarela estão esgotadas

LANCEPRESS! - 23/10/2014 – São Paulo (SP)

Corinthians x Palmeiras (Foto: Reginaldo Castro/LANCE!Press)
O último Dérbi foi na Arena Corinthians, vencido pelo time da casa por 2 a 0, em julho (Foto: Reginaldo Castro/LANCE!Press)

No primeiro dia de bilheterias abertas para o clássico contra o Corinthians neste sábado, às 16h20, no Pacaembu, o Palmeiras divulgou que 16 mil ingressos foram vendidos de forma antecipada. Os sócios-torcedores do clube alviverde tiveram preferência até às 10h desta quinta-feira, quando a venda foi aberta para o público geral. Dois setores do Pacaembu já estão esgotados: as arquibancadas verde e amarela.

Agora, os setores disponíveis são os seguintes: arquibancada laranja (R$ 30), cadeira laranja (R$ 60), cadeira descoberta (R$ 120), cadeira coberta azul (RS 180) e tobogã (R$ 15). Todos os setores têm meia-entrada, além das gratuidades em alguns setores para crianças até 12 anos, idosos acima de 60 e portadores de necessidades especiais.

A comercialização para o público em geral ocorre nas bilheterias da sede social do Verdão e em quatro franquias da loja Academia Store: no Tatuapé, no Parque Shopping Barueri, no Shopping Raposo e no Shopping Metrô Tucuruvi. Além disso, o estádio do Pacaembu (no lado do Tobogã par) também farão a comercialização em horários listados abaixo.

No sábado, dia do jogo, das 10h às 12h (no estádio), 10h às 15h (na sede do clube) e até o início do jogo pela internet, no site do programa Futebol Card.

A venda de ingressos para a torcida do Corinthians será realizada pelo próprio clube.

VEJA OS POSTOS DE VENDA DE INGRESSO PARA A PARTIDA:

Bilheteria da sede social do Palmeiras
Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 1705
Água Branca – São Paulo – SP
CEP 05005-000
Horário de atendimento: dias 23, 24 e 25 de outubro
Quinta e sexta: 10h às 17h
Sábado: 10h às 15h
Formas de pagamento: dinheiro e cartão

Estádio do Pacaembu (Tobogã Par)
Endereço: Rua Paulo Passalaqua, s/n
Pacaembu – São Paulo – SP
Horário de atendimento: dias 23 e 24 de outubro
Quinta e sexta: 10h às 17h
Formas de pagamento: dinheiro e cartão

Academia Store – Tatuapé
Endereço: Rua Itapura, 1566
Tatuapé – São Paulo – SP
Horário de atendimento: dias 23 e 24 de outubro
Quinta e sexta: 11h às 18h
Formas de pagamento: somente cartão
*Não haverá venda de ingressos neste posto no dia do jogo.

Academia Store – Parque Shopping Barueri
Endereço: Rua General de Divisão Pedro Rodrigues da Silva, 400
Nova Aldeinha – Barueri – SP
CEP 06440-180
Horário de atendimento: dias 23 e 24 de outubro
Quinta e sexta: 12h às 20h
Formas de pagamento: dinheiro e cartão
*Não haverá venda de ingressos neste posto no dia do jogo.

Academia Store – Shopping Raposo
Endereço: Rodovia Raposo Tavares, Km 14,5
São Paulo – SP
Horário de atendimento: dias 23, 24 e 25 de outubro
Quinta e sexta: 12h às 21h
Sábado: 10h30 às 14h
Formas de pagamento: dinheiro e cartão

Academia Store – Shopping Metrô Tucuruvi
Endereço: Avenida Dr. Antônio Maria de Laet, 566 – Lj 13A – Piso Térreo
Tucuruvi – São Paulo – SP
Horário de atendimento: dias 23 e 24 de outubro
Quinta e sexta: 12h às 20h
Formas de pagamento: somente cartão
*Não haverá venda de ingressos neste posto no dia do jogo.

Presenciou algum desrespeito aos torcedores? Envie​ para o LANCE!

Quem for ao Pacaembu e presenciar alguma irregularidade poderá utilizar o WhatsApp do LANCE!Net, no número (21) 99327-9095​ ou (21) 99327-9095 ou (21) 99356-5549​, para fazer sua denúncia. Caso veja alguma infração ao Estatuto do Torcedor, envie seu relato, foto ou vídeo do ocorrido para nós.

Leia mais no LANCENET! http://www.lancenet.com.br/minuto/bilheterias-Derbi-ingressos-vendidos_0_1235276681.html#ixzz3H0YEtmsQ
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!


Timão acerta ida aos EUA e deve ter jogo internacional na Arena

Clube se planeja para ter o mês de janeiro repleto de atividades. Período na América do Norte deve incluir quadrangular e pré-temporada

Por Rodrigo Faber São Paulo

Treino Corinthians grupo jogadores Mano Menezes (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)
Corinthians vai fazer pré-temporada nos EUA
(Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

O Corinthians está a pequenos detalhes burocráticos de anunciar a programação para a pré-temporada nos Estados Unidos, em janeiro do ano que vem. O clube disputará um quadrangular contra Fluminense, Colônia e Bayer Leverkusen, mas há possibilidade de passar mais tempo no país norte-americano. Se a estrutura agradar à diretoria, o período será estendido. As partidas do pequeno torneio serão disputadas nos dias 15 e 17 de janeiro, mas o Timão deve desembarcar entre os dias 8 e 9.

A divulgação oficial do evento está programada para o início da próxima semana. O Corinthians jogará nas cidades de Orlando e Jacksonville, no estado da Flórida. Assim como o Fluminense, o Timão foi indicado pela direção da Bundesliga – a primeira divisão do futebol alemão – para disputar o torneio. A ideia é que a competição seja repetida todos os anos.

Os clubes brasileiros não se enfrentarão entre si, assim como os alemães. O clube campeão será o que somar mais pontos nos dois jogos, sem uma final. Também haverá um país campeão, definido pela soma dos pontos dos dois times. A ideia do Corinthians é tornar a marca mais conhecida em um país onde o futebol passa por um processo acelerado de crescimento nos últimos anos.

Se tudo der certo, Corinthians vai jogar em Orlando e Jacksonville. Fluminense e os alemães Colônia e Bayer Leverkusen participariam de torneio a ser realizado nos EUA

Após a definição do calendário da equipe, acertada entre o gerente de futebol Edu Gaspar, o coordenador técnico Alessandro e o presidente Mário Gobbi, o departamento de marketing buscou as melhores possibilidades para a equipe. Outras propostas chegaram às mãos do clube, como da China e da Espanha, mas a do quadrangular nos Estados Unidos foi a que mais agradou a todas as partes.

Além disso, o Corinthians também deve disputar dois outros amistosos em janeiro, na Arena em Itaquera: um contra um clube brasileiro, outro contra uma equipe internacional. Ainda não há mais detalhes sobre essas partidas, mas a intenção da diretoria é aproveitar e tornar rentáveis todos os espaços disponíveis após o retorno das férias.

Fonte Globoesporte.com


Mano espera concluir ‘semana perfeita’ com vitória no Derby

Com triunfos sobre Internacional e Vitória, Corinthians retornou ao G4, e pode até mesmo assumir a vice-liderança caso vença o maior rival

Jogadores do Corinthians comemoram o gol de Fábio Santos em Cuiabá (Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)
Jogadores do Corinthians comemoram o gol de Fábio Santos em Cuiabá (Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

Depois de comemorar o triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória, na noite de quarta-feira, e a subida do Corinthians à terceira colocação do Campeonato Brasileiro, Mano Menezes projetou o Derby de sábado. Contra o rival Palmeiras, o time tentará mais uma vez sua primeira sequência de três vitórias na competição.

“Vamos trabalhar para nos recuperar, jogar no sábado e fazer uma semana perfeita”, afirmou o técnico, lembrando que esse trabalho começará ainda em Cuiabá. É na capital de Mato Grosso, palco da vitória de quarta, que o elenco fará a primeira atividade regenerativa, partindo à tarde para São Paulo.

A preocupação com o desgaste físico é grande, pela sequência vivida pelo Corinthians. Foi por isso que Mano guardou até o último instante a substituição derradeira contra o Vitória. Foi preciso gastá-la com Anderson Martins, que saiu com dores na parte de trás da coxa esquerda.

Um problema ainda maior é a suspensão de Guerrero, punido com três jogos de suspensão por trombada com um árbitro em agosto. O melhor jogador alvinegro tinha sido absolvido por unanimidade em primeira instância, mas a Procuradoria do STJD recorreu e conseguiu mudar a decisão.

Já o palmeirense Valdivia, que seria julgado na quarta-feira por pisão em jogador do Flamengo, teve o julgamento cancelado. O Palmeiras desistiu do recurso, assim como a Procuradoria do STJD, e o chileno cumpriu seu segundo e último jogo de gancho contra o Cruzeiro. Está livre para o Derby, algo reprovado por Mano Menezes.

“Achei estranho fazer acordo para um jogador e decidir quando ele vai cumprir suspensão, contra esse ou contra aquele. Isso me pareceu estranho. Para o futebol. Não pode ser permitido. Se a lei permite, a lei está errada. O infrator não pode escolher como vai cumprir a pena”, afirmou o técnico.

“Quem define é quem julga. Você não pode desequilibrar a competição, tendo o jogo rivalidade ou não. Deve ser estabelecido um padrão para que as coisas sejam vistas com mais credibilidade pelos torcedores. Pelo menos, essa é a minha visão”, acrescentou o gaúcho.

Guerrero e Valdivia à parte, Mano não surpreendeu ao projetar um Derby sem favoritos. “Se não fizermos o nosso, o adversário vai estar ali para fazer. Enxergamos o clássico contra o Palmeiras com esse respeito. Não tem favorito, você não ganha antes. Absolutamente nada é decidido antes dos 90 minutos.”

Fonte Fox Sport


Após financiar Andrés, empresário desafia ex-presidente corintiano

Diego Garcia, do ESPN.com.br

DIVULGAÇÃO

Paulo Garcia será candidato a presidente do Corinthians
Paulo Garcia será candidato a presidente do Corinthians

A oposição do Corinthians já tem um nome para tentar desbancar o grupo de Andrés Sanchez do poder do Corinthians. O empresário Paulo Garcia, que já concorreu em outros pleitos, foi o nome escolhido para disputar as eleições marcadas para fevereiro.

Paulo Garcia é um dos mais influentes conselheiros do Corinthians na atualidade. Com 60 anos de idade, é o dono do Grupo Kalunga, empresa criada por seu pai, Damião Garcia, empresa que já patrocinou o clube nos anos 90.

Curiosamente, a Spiral do Brasil, ou Kalunga, segundo o relatório de transparência do Tribunal Superior Eleitoral, doou cerca de R$ 320 mil à campanha de Andrés Sanchez a deputado federal pelo PT. A empresa também entra no relatório com a mesma quantia na lista de despesas do ex-presidente corintiano.

Paulo Garcia ainda é irmão do empresário Fernando Garcia, que recentemente se envolveu em polêmica ao ao possuir 40% do atacante Malcom. Ao ESPN.com.br, ele explicou que tem parte dos direitos econômicos do atleta por uma dívida antiga na compra de Ralf.

O grupo Renovação e Transparência, liderado por Andrés Sanchez, anunciou nesta quarta o nome de Roberto de Andrade para concorrer à presidência. Ele foi diretor de futebol nas conquistas do Brasileiro, Libertadores e Mundial de Clubes, e deixou o cargo após atrito com Gobbi. Outro que vai disputar o pleito é Ilmar Schiavenato.

Fonte ESPN Br


‘O Corinthians não queria meu filho’, diz mãe de Malcom

Camila Mattoso, do ESPN.com.br

AG. CORINTHIANS

Sem atacante, Mano mandou Malcom a campo contra o Criciúma
Mano tem usado Malcom em quase todas as partidsas

Uma das principais opções da equipe de Mano Menezes e convocado para a seleção brasileira sub-21, Malcom nem sempre foi o preferido durante a sua trajetória no Corinthians. Ao completar 16 anos, o clube paulista demorou para acertar o seu primeiro contrato profissional. Com propostas do São Paulo e do Internacional, ele quase deixou o alvinegro.

Segundo a mãe, Flávia de Oliveira, foi a vontade de seu filho em permanecer no Parque São Jorge e a insistência do empresário que impediram a mudança.

Antes de ser chamado pelo técnico Osmar Loss para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2014, a pequena promessa, amargou o banco de reservas por quase um ano, no Juvenil, quando era um ano mais novo que os demais companheiros, entrando apenas nos últimos minutos das partidas, de acordo com ela.

Ele, aliás, foi o último convocado para o torneio, vestindo o número 30 do grupo vice-campeão, que perdeu para o Santos na final, no Pacaembu, sendo uma surpresa para toda a diretoria e também a família.

ESPN.COM.BR

texto camila
Primeiro contrato do Malcom, no dia 2 de maio de 2013

Fernando Garcia, empresário de Malcom e conselheiro do clube, foi pessoalmente ao Parque São Jorge exigir o primeiro documento profissional da revelação. A cúpula da base do Corinthians, no entanto, diz que não foi bem assim. Segundo Fernando Alba, responsável pelas categorias não profissionais, a direção sempre teve muito interesse no atleta, que já tinha contrato de formação, e que não perderia o atacante.

“O Corinthians não queria meu filho. O Corinthians não dava valor, achava que não ia virar. Não chegou a dispensar meu filho, mas não queria naquele momento. Ele ficou no banco o ano inteiro. Ele entrou como titular só nos últimos jogos. Mesmo no banco, ele tinha muitos gols. Mas o técnico não colocava. O clube não me procurou na hora de fazer o contrato, não estava interessado. A gente tinha proposta do Internacional e do São Paulo. Eu queria que ele fosse, porque a promessa nos outros clubes era pra que ele fosse titular lá. E no Corinthians, ele nem jogava”, afirmou a mãe, em contato com a reportagem.

“Se o Fernando não tivesse insistido, não teria saído o contrato profissional. Poderia ter saído em outro momento, mas na época, não. E aí eu já não sei onde meu filho poderia estar. Eu não posso reclamar do tratamento que meu filho ganhou. Mas ele não jogava. Ele vivia uma fase muito boa. Ele entrava e resolvia. É papo de mãe, mas eu entendo muito de futebol. Ele vivia fase boa e não era aproveitado. O Malcom ficou porque tinha muita vontade de ficar e porque o empresário conseguiu convencer a diretoria”, completou.

De acordo com a Lei Pelé, o clube formador, com contrato assinado e prova do investimento feito, tem o direito de assinar o contrato profissional a partir dos 16 anos até os 20. Se o atleta não quiser, no entanto, ou houver proposta para sair, o time interessado deve indenizar a casa original em um valor que pode chegar a 200 vezes do que foi gasto no período de formação.

“Claro que havia interesse. O Corinthians é o clube formador. Não tinha motivo para ter pressa. O contrato profissional do Malcom saiu da mesma forma que todos os outros garotos da base, não houve nada diferente. Não demoramos mais, nem menos. Foi tudo no tempo certo”, disse Fernando Alba, ao ESPN.com.br.

Segundo o empresário Fernando Garcia, o Corinthians prometia que faria o contrato profissional, mas nunca chamava as partes para assinar a documentação.

“Eles prometiam que iam fazer o contrato, mas não chamavam nunca para assinar. As propostas chegavam de outros clubes, e o Corinthians não se mexia. Eu queria que ele jogasse lá. O menino era bom, não tinha por que sair. O que eles queriam era que eu desistisse e depois colocariam a culpa no empresário. Diriam que foi o Fernando Garcia que roubou o Malcom para outro clube”, disse, em contato com a reportagem.

“No dia 2 de maio, eu fui ao Parque São Jorge, levei a mãe dele e ficamos o dia todo lá plantados, esperando alguém do Corinthians nos receber. A mãe dele queria ir embora, pedia para a gente assinar logo com o São Paulo ou com o Internacional. Ela precisava ir embora, como demoramos para ser atendidos, a Flávia perdeu o dia de trabalho. E eu não tirei o pé de lá e fiz ela ficar comigo também. Horas depois, o diretor apareceu e assinamos. Jogador bom, você assina no dia seguinte do aniversário de 16 anos. Eles deixaram Malcom de lado”, completou.

Pelo primeiro contrato, do dia 2 de maio do ano passado, que tinha o salário mensal de R$ 3 mil, Malcom tinha os direitos econômicos fatiados da seguinte forma: 70% do Corinthians, 10% da GT Sports Assessoria, 10% da empresa de Fernando Garcia e mais 10% da Art Sports. Depois no entanto, como mostrou a matéria do ESPN.com.br, o Corinthians teve de vender partes dos direitos do garoto para pagar a compra de Ralf,quando chegou uma proposta da Fiorentina.

Confusão

Antes de o contrato ser assinado, no entanto, um episódio marcou o período de negociações com o Corinthians. Dois empresários foram à casa da família de Malcom e se apresentaram como diretores do clube paulista. Segundo a mãe do garoto, eles se identificaram e falaram que Fernando Garcia estava mentindo.

“Vieram aqui e falaram que eram diretores do Corinthians. Eu deixei entrar, para conversar. O primeiro falou para mim que era diretor, mas depois falou a verdade e disse que era empresário. Ele veio dizer que o Corinthians estava oferecendo um valor para fazer o contrato e dizendo que o meu empresário estava mentindo para mim. Eu disse, então, que ele tinha 24 horas para me mostrar que o meu empresário estava mentindo e que se ele provasse, eu fecharia com ele na mesma hora. Ele pediu para eu não falar para ninguém”, explicou Flávia.

“Depois, uma dez horas da noite, ele retornou na minha casa e disse que não era hora de brigar com o empresário do meu filho. E foi embora, mas antes pediu para eu não falar para ninguém. Aí eu fui brigar com o meu empresário. Liguei para ele e disse da minha desconfiança. Eu não precisei nem terminar, e o Fernando já sabia quem eram os caras. Passou um tempo, ele me ligou brigando comigo. Depois de dois dias o contrato saiu. Ficou chato, né? Não sei o que aconteceu”, completou.

Fonte ESPN Br


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 54 outros seguidores